Quer ter tudo sobre o entretenimento televisivo em suas mãos? Esse blog é um dos melhores lugares

27 de mai de 2013

'Amor à vida': Paloma não é adotada; ela é filha de César com outra mulher

    
Se Walcyr Carrasco não mudar os rumos de "Amor à vida", o segredo que envolve o nascimento de Paloma (Paolla Oliveira) não é que ela seja adotada e sim que a jovem é fruto de uma traição de César (Antonio Fagundes).
Nos próximos capítulos, serão vários indícios da história. Bernarda (Nathalia Timberg), mãe de Pilar (Susana Vieira), dirá à filha que nunca perdoou o que César fez. "Mãe, eu mesma superei o que o César fez. Os anos passaram e eu superei", diz Pilar. Mas Bernarda completa: " Mas eu não engoli até hoje. Eu sou sua mãe, Pilar, mãe nenhuma aceitaria o que seu marido fez com você".
Um tempo depois, Bernarda vai desabafar com Aline (Vanessa Giácomo), que quer saber porque César e a sogra ficaram tanto tempo brigados no passado: "Quando aconteceu eu queria gritar. Tinha vontade de sacudir a Pilar e dizer: olha o homem com quem você se casou". Aline fica curiosa e pergunta se a briga foi tão grave assim. "Foi grave demais. Nem sei como minha filha pôde perdoar. Eu garanto: poucas mulheres suportariam o que minha filha suportou e levariam o casamento adiante", diz Bernarda, que avisa que prefere não falar mais a respeito do assunto. "O que é para ser enterrado, deve continuar enterrado. Principalmente pelos meus netos. Félix e Paloma".
Em outra sequência, Paloma e Pilar discutem e no meio da briga, a jovem diz à mãe que nunca foi aceita por ser adotada, e a avó se mete: “Você está errada, Paloma. Você pertence a essa família". Quando Paloma sai, Pilar chora. "Viu como ela me agride?", pergunta à mãe, que responde: "É tudo culpa do César". Pilar diz que a filha está sendo injusta com ela: "Eu gosto muito dela, só não consigo aceitar esse jeito de ser, essa personalidade que só pode ser...". E antes que complete a frase, Bernarda a interrompe: "Não termina o que vai dizer, Pilar. A Paloma é sua filha. Nunca deve suspeitar do que aconteceu".


Nenhum comentário:

Postar um comentário