Quer ter tudo sobre o entretenimento televisivo em suas mãos? Esse blog é um dos melhores lugares

3 de mai de 2012

Sequestro de Carminha movimenta e empolga 'Avenida Brasil'

    

Que Avenida Brasil é uma novela bastante movimentada, todos já perceberam. O autor, João Emanuel Carneiro, brinda seu público com um arsenal inesgotável de novidades a cada capítulo. Há mais de um mês no ar, a trama tem prendido a atenção do público e surpreendido pelos ótimos ganchos – aquele suspense ao final do capítulo que desperta a curiosidade no público em acompanhar a trama no dia seguinte. E novela se faz disso mesmo, afinal são os ganchos que mantem o telespectador preso à história por meses a fio.
Mas, o que se viu na última semana vai além de ótimos ganchos. Toda a trama do sequestro de Carminha (Adriana Esteves) tem rendido elogios nas redes sociais a João Emanuel, ao elenco e à direção da novela. Não por acaso, várias hashtags (palavras-chave) com nomes dos personagens envolvidos nessa trama sempre figuram entre os Trending Topics do Twitter (os itens mais comentados) no momento da exibição da novela.
O falso sequestro – que acabou virando um sequestro real na história – já dura uma semana, desde que Max (Marcello Novaes) sugeriu a Carminha forjar o sequestro dela para conseguir dinheiro de Tufão (Murilo Benício). De lá para cá, a novela empolgou com sequências eletrizantes, reviravoltas surpreendentes e atuações irrepreensíveis do elenco.
O texto afiadíssimo do autor na boca de Adriana Esteves faz a alegria do público, que se diverte com as tiradas impagáveis da vilã Carminha. Adriana e Marcello Novaes conseguem, nas cenas mais fortes, transmitir toda a tensão pela qual passam seus personagens. A direção – segura, competente – ajuda muito. E os atores coadjuvantes que participam do sequestro também se destacam.
Rodrigo Rangel vive Moreira, o violento agiota para quem Max deve dinheiro, chefe dos sequestradores. O ator teve cenas fortes e emocionantes com Adriana Esteves e liderou os TT´s do Twitter algumas vezes. Seus comparsas no sequestro são Tubarão (Breno de Filippo), um tipo “devagar”, e Serjão (Vicentini Gomez), o medroso. Tem ainda a figura propositalmente inóspita do detetive Zenon (Mário Hemetto), um policial aposentado que Leleco (Marcos Caruso) levou à família de Tufão para investigar o caso sem a presença da polícia.

Toda essa trama do sequestro movimenta a história de Avenida Brasil e mostra que, com apenas um mês no ar, o autor dá provas do fôlego que sua trama tem para os próximos cinco, seis meses. Que continue com muitos ganchos empolgantes, desses que nos fazem correr para frente da TV na hora da novela – sonho dourado de todo novelista e de toda emissora de televisão. E de todo noveleiro.

Fonte: Blog do Nilson Xavier

Nenhum comentário:

Postar um comentário