Quer ter tudo sobre o entretenimento televisivo em suas mãos? Esse blog é um dos melhores lugares

16 de set de 2012

Protagonista de "Rebelde" coloca em dúvida números do Ibope:

    
Nesta sexta-feira (14), os atores Micael Borges e Sophia Abrahão realizaram uma coletiva de imprensa em Salvador (BA) para divulgar o próximo show da banda “Rebeldes” na cidade. No evento, em conversa com o repórter Breno Cunha, do NaTelinha, pela primeira vez eles falaram sobre o mau momento que "Rebelde" atravessa no Ibope - nas últimas semanas, a novela vem registrando médias em torno de apenas 3 pontos. Primeiramente, os atores confirmaram que a crise de audiência da trama teen chega até eles.



“Chega sim, não em forma de cobrança. Mas, por exemplo, se tem alguma trama que eles acham que vai aumentar a audiência, focam mais. O aniversário da Alice (sua personagem) que teve agora, com várias brigas e ação, a gente sabe que é para impulsionar a audiência”, disse Sophia Abrahão.
Micael concordou, mas ressaltou que há outros motivos para a queda:

“Mas tudo há uma ligação. Férias, onde as crianças podem dormir um pouco mais tarde. Teve também a mudança de horário por causa das Olimpíadas. Tudo tem uma ligação e nada é negativo pra gente. Até porque a gente está crescendo com a Record. Tem vários fatores que explicam isso”.
Eles também foram questionados se a fase ruim no Ibope contribuiu para o final da novela.

“Não, foi um caminho natural. A gente tem o exemplo de ’Rebelde’ mexicano, que não era um sucesso de Ibope, mas era um sucesso comercial. Apesar da audiência não estar lá em cima, a gente coloca 20 mil pessoas num show e isso é uma loucura. Ninguém entende muito como esse processo acontece. Então, as vezes, o Ibope não reflete muito o que a gente vê nas ruas, é meio contraditório”, explicou a loira.
E continuou:

“Eu ultrapassei um milhão de seguidores no Twitter, o Mica (como carinhosamente ela chama Micael, seu namorado) está chegando a um milhão. É um fenômeno que as vezes não é refletido nos números”.
Micael Borges ainda entrou em uma discussão um pouco mais delicada sobre a audiência.

“A gente não sabe também se os números são verdadeiros, não é?”, comentou.
Paulo Barbosa, produtor da banda que estava presente na coletiva de imprensa, desmentiu boatos de que há ‘clima tenso’.

“A gente dá 7 ou 8 pontos de audiência em Salvador e 4 ou 5 no Rio de Janeiro. Olhe o que a concorrente exibe no horário e vai ver que ’Rebelde’ é uma boa solução. O projeto já tinha um fim programado. Ganhamos vários prêmios, lotamos todos os shows e etc. Então, se perguntem: o que é o sucesso? O sucesso são números ou é a realidade que vemos nas ruas?”, disse o produtor.
Paulo Barbosa ainda comentou sobre o Brasil ter somente uma empresa que mede a audiência das emissoras.

“Quando você só tem uma empresa que faz esse tipo de trabalho, é difícil fazer comparativos. A concorrência é boa, é saudável, mas é sempre bom ter alguma coisa para se comparar”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário