Quer ter tudo sobre o entretenimento televisivo em suas mãos? Esse blog é um dos melhores lugares

9 de mai de 2012

O porquê de "Avenida Brasil" ser a melhor novela dos últimos anos

                                            
Passadas algumas semanas desde a estreia de “Avenida Brasil”, já dá para fazer um balanço e seguramente dizer que a novela da já inesquecível Carminha é a melhor dos últimos anos. E quando digo isso, me refiro a todas que sucederam “A Favorita”, consequentemente (ou não) do mesmo autor – João Emanuel Carneiro. Não é exagero, é apenas uma questão de análise fria das nossas novelas desse horário tão nobre.

Depois da trama de Flora e Donatela (tá vendo como a novela foi épica? Parece que foi ontem!), foi ao ar o morno folhetim de Glória Perez, “Caminho das Índias”. A história, bastante criticada na época por mostrar uma realidade extremamente maquiada da cultura indiana, se arrastou por incontáveis capítulos e só conseguiu engrenar nas últimas semanas. Ninguém se lembra. Poucos personagens ficaram marcados. Glória Perez tentou reproduzir em “Caminho das Índias” o sucesso de “O Clone”, mas ficou devendo. E muito.

Depois, veio “Viver a Vida”. A novela de Manoel Carlos nem de longe parecia a tão bem elogiada “Páginas da Vida”, folhetim dele exibido anos antes. O ritmo lento e cansativo foi o responsável pelo começo da derrocada da Globo em audiência no horário. A trama foi responsável pela evasão do público. A grande verdade é que dá sono tocar no assunto.

Depois vieram “Passione” – que em nada se diferencia de “Viver a Vida” quanto ao ritmo e profundidade dos temas abordados – e “Insensato Coração”, novelas também marcadas por baixa audiência. A última, do vilão Léo, que se eternizou graças a um banho de sangue dado pelo autor na trama, que precisou disso para impulsionar os números do Ibope, só conseguiu alguma repercussão no final.

“Fina Estampa” merece todos os méritos por levar de volta ao horário a grande audiência de antes. Aguinaldo Silva, o responsável por isso, também. Mas essa novela está longe de ter sido boa. Foi caricutural, com personagens e cenas à beira do ridículo. Faltou verossimilhança, senso de realidade. Mas valeu.
         


Depois desse balanço, dá pra entender o porquê de “Avenida Brasil” ser a melhor novela das 21h dos últimos anos. A trama de Carminha e Tufão começou em ritmo acelerado, que prendeu até os mais sonolentos dos telespectadores. João Emanuel Carneiro soube colocar cada detalhe na dose certa. Mistério, didatismo, cotidiano e perspectiva. Com vários núcleos capacitados para renderem em boas histórias, a trama tem tudo para não desacelerar. O vetor dos números do Ibope, que só aumentam, mostra isso.

O brasileiro escolheu essa novela para ser sua favorita. Como há muito tempo não fazia.


Breno Cunha/ Na Telinha


Nenhum comentário:

Postar um comentário